15 curiosidades da China


1- Tradições e cerimônias estão em todos os cantos, apesar das cidades e apesar do tempo


Desde os elevadores (que não tem o andar 4, números da morte para eles) e as placas do carro com o número 8 (número da sorte, do sucesso e da riqueza - em Hong Kong, por exemplo, só os mais poderosos conseguem uma placa com este número), até os pinos das portas de templos e palácios, são cobertos de simbolismos e crenças - o que a meu ver, é incrível e só reforça a cultura milenar e as tradições da China.

Os telhados tem figuras nas quinas. Elas indicam a importância do prédio e de quem o frequenta. Podem ser 1, 3, 5, 7 ou 9, sendo a última as salas frequentadas pelo Imperador.


O número 9 (九, Pinyin) representa o Imperador, harmonia e vida longa, por isso todas as portas do palácio da Cidade Proibida tem 9 pinos, como na imagem abaixo. Leia mais sobre o passeio na Cidade Proibida aqui.



2- A barganha e a negociação são ações elevadas à um patamar que eu nunca imaginei.


Quem já passeou pela 25 de março em São Paulo, pelos shopping populares como o Oiapoque, em Belo Horizonte, tem ideia de como são os shoppings chineses (eles tem shoppings com lojas internacionais, mas estou falando dos tradicionais).

YaShow Market, Pequim
No Ya Show Clothing Market, em Pequim, por exemplo, são cinco andares em que encontramos de tudo um pouco. Desde roupas infantis, à camisas sociais, eletrônicos, roupas tradicionais, objetos de decoração chinesa, pincéis, budas, etc. Os vendedores são inquietos, querem ganhar o cliente a todo custo. Puxam pelo braço, tentam se comunicar em outras línguas. Até aí nada de diferente do que vemos pelo mundo.


Eles são "agressivos" na hora da venda. Se o cliente gosta de algo e pergunta o preço, eles dizem X - exemplo: o objeto custa 300 yuan (cerca de R$ 149). Discorde do preço, seja ele qual for. O que eles gostam é da negociação. Sempre sempre sempre é possível conseguir um desconto - pelo menos foi essa a nossa experiência. Diga que vai embora, que por esse preço não vai levar. Na mesma hora eles apresentam uma calculadora, para que então você diga quanto quer pagar. Digamos que coloque que você só paga 20 yuan por aquele objeto. Ele então vai apresentar uma contra-proposta e por aí vai. Os descontos chegam a 70% do preço inicial em média. Aviso: eles são insistentes e isso pode tomar um tempo.

3- Extremamente rígidos com tudo e todos que vêm de fora


Nada de facebook, google, jornais internacionais (não conseguimos nem acessar o Globo Esporte para saber o resultado do jogo de futebol). Não conseguimos abrir os aplicativos que já estão no nosso celular (os únicos liberados são whatsapp e instagram). Eles têm as próprias redes sociais e sites de pesquisa.

E não para por aí - os aeroportos contam com sensor de temperatura para que tenham controle de doenças que entram nas cidades.

4- Ao invés de fraldas, as roupas das crianças são cortadas para que façam as necessidades na rua


Nos explicaram que isso acontece porque o custo de fraldas é muito alto e a maioria dos chineses preferem não arcar com isso - até porque já é um costume.



5- Os turistas fazem o maior sucesso


A maioria dos chineses não tem dinheiro para fazer turismo para fora do países. Poucos saíram das vilas em que nasceram. Por isso, ficam super curiosos de ver gente diferente deles. O cabelo ondulado/cacheado, a cor de pele, os olhos e até o nosso nariz chamam atenção e eles pedem até para tirar foto conosco.



6- Não se engane pelo tamanho das lojas à primeira vista


Infelizmente para esse tópico vou ficar devendo a foto. Em algumas cidades, como Yangshuo - o destino final de quem faz o Cruzeiro do Rio Li, saindo de Guilin, tem lojas curiosas.

Nessa cidade entramos em uma pequena loja de malas. Percebendo o nosso interesse, a vendedora nos convidou para entrar na parte de trás da loja. Chegando lá havia mais uma sala enorme, com bolsas de todas as marcas que consigo pensar - Michael Kors, Chanel, Kippling, etc - a preços muito baixos. Passado mais um tempo, a vendedora revelou mais uma porta e mais uma sala!

Ela teve um cuidado enorme para manter a discrição, mas antes da viagem eu já tinha lido sobre isso. O fato é conhecido e as autoridades locais fazem vista super-grossa.

7- Eles podem sim ter mais de um filho, desde que esteja de acordo com as regras


A história de que na China as pessoas só podem ter um filho é famosa! O que eu não sabia é que se o casal for filho único, tem a autorização para ter dois filhos. Se apenas o pai ou a mãe é filho único, ou nenhum dos dois for filho único, só podem ter um filho. Há ainda a possibilidade de pagar uma multa altíssima para o governo e conseguir a autorização.

A preferência por homens se dá porque, depois de velhos, os filhos homens assumem as responsabilidades financeiras da família.

8- A comida é sempre a mesma - no almoço, no jantar (e às vezes no café-da-manhã)


Gyosa, rolinho Primavera, yaksoba. Servem esses itens em todas as refeições do dia. Eu amo e acho ótimo, mas lá pelo 10º dia cansa.

Às vezes dizem que o restaurante é "buffet internacional". Como se fôssemos encontrar algo diferente... Mas o que chamam de buffet internacional e o buffet chinês são basicamente a mesma coisa. Encontramos uma coisa ou outra de outro país, como pizza.


A sobremesa é sempre melancia. Segundo nos contaram, é o mesmo caso da fralda - o chocolate é um artigo caro.  

Além disso, eles dão mais valor que nós para os alimentos. Não desperdiçam nada. E deu o horário do almoço - não importa aonde estiver - o cheiro da comida chinesa toma conta do lugar. O bebedouro do aeroporto, por exemplo, tem um lado de água quente para esquentar o "miojo". O valor da comida é diferente. Nos vôos, mesmo os internos, servem uma verdadeira refeição - arroz, frango, macarrão, etc. Coisa simples, mas muito boa.

9- Semáforo para que?


Esse já "sabíamos" - só que não. Todo mundo pensa que sabe a loucura que é o trânsito nas grandes cidades chinesas, só que na realidade é 30x pior! O trânsito é louco. Pior que o nosso! 

Muitos carros na rua, muitas motos e bicicletas. Não respeitam nenhum semáforo. Passam no vermelho sem cerimônia nenhuma, ignoram a preferência e não respeitam os pedestres.

10- Tudo é lotado. Sempre lotado. 


Eu tinha certeza que tinha chegado no momento em que descemos do avião. Até o metrô dentro do aeroporto, para levar de um terminal para o outro, é extremamente lotado - nível lata de sardinha, sem ar.

Nos monumentos, mesmo que chegássemos cedinho, estava sempre cheio. De chineses mesmo!


11- Metade de Hong Kong trabalha de dia e a outra metade à noite


A superlotação de Hong Kong supera todas as outras cidades da China. Assim, para que a cidade consiga fluir, metade trabalha de dia e a outra à noite - às vezes até em uma mesma família.

12- Macau é uma extensão de Portugal no meio da cultura chinesa


Ruas com nomes em português e prédios com arquitetura como a nossa!



13- Direito de posse de imóvel é relativo


Sabemos que a China é um país socialista. O que descobrimos quando fomos para lá é que as pessoas são sim proprietárias de suas casas e terrenos, mas por apenas 50 anos. Depois disso a posse é devolvida para o governo e eles precisam comprar a casa novamente.

14- A língua é de fato um obstáculo


Sabe como é ver placas e não adiantar nada? Ficar perdido e não encontrar ninguém que se comunique em inglês ou espanhol ou alguma língua mais próxima da nossa? A língua é de fato um obstáculo, mas os chineses são cheios de boa vontade para tentar ajudar de alguma forma!


15- A moda é ser branquela - bronzeado é coisa nossa!


Elas não querem ficar nem um pouco queimadas de sol, já que as pessoas queimadas de sol são as mais pobres - é uma das marcas do trabalho no campo, do trabalho braçal.

Nossa guia, na foto abaixo, estava coberta dos pés à cabeça para se esconder do sol. Um calor de 40º. Usávamos shorts, enquanto ela de estava de tênis, meia-calça, blusa de manga comprida e luvas. Ah, e um guarda-sol!


Um comentário:

  1. Nossa, essa curiosidade do filho foi realmente legal! Eu sempre achei que fosse um filho só, sem restrição.

    ResponderExcluir

Copyright © 2012 Passaporte Pronto?. Copyright © 2012 Logo desenvolvida por Vitor Quinet.