Inhotim - introdução a um tesouro de Minas Gerais

Que sorte que eu tenho de morar perto de um lugar como o Inhotim! Um museu lindo, em um parque com jardins indescritíveis, que dá vontade de voltar mil vezes para ver. Ficou curioso? Veja as dicas de como organizar sua visita e não perca o vídeo ao final - é um passeio virtual.


O Instituto Inhotim é um acervo de arte contemporânea em um grande parque ecológico, com jardins feitos pelo paisagista Roberto Burle Marx. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, é o maior centro de arte ao ar livre da América Latina. É passagem obrigatória para quem visita a capital mineira. 

São cerca de 500 obras de mais de 100 artistas de várias nacionalidades. Entre elas estão esculturas, instalações, pinturas, desenhos, fotografias, filmes e vídeos. Várias feitas exclusivamente para o museu. O interessante é que podemos interagir com muitas delas. Não é atoa que há 7 anos o Instituto Inhotim recebe do Guia 4 Rodas Brasil, a classificação máxima, com cinco estrelas, na categoria ‘Atração'.


O Inhotim fica em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. São cerca de 60km da capital. Para informações de transporte, clique aqui. Sempre vou de carro e é bem fácil de chegar. É possível ver muita coisa do museu em um dia, mas o lugar é imenso e é muito difícil conhecer absolutamente tudo. 

Para facilitar a vida dos visitantes, é possível pagar uma taxa extra (R$ 20 por pessoa) e usar o transporte interno, que é feito com carrinhos elétricos, que lembram aqueles de campo de golfe. Ele tem pontos de embarque e desembarque ao longo do parque todo e com a pulserinha pode subir e descer quantas vezes quiser. Da última vez que fui lá, cheguei na hora do almoço e não tinha mais ingresso para o transporte. Tem um limite de pessoas que podem comprar este serviço. É caro, né? Mas quem está com pressa e não tem condição de andar muito, é uma opção. Algumas das obras são beeeem longe. Duas são no topo de um morrão!

E para quem quer dividir este passeio super agradável em mais de um dia, o site do museu tem uma relação de pousadas na região para quem quiser dormir por lá. Para ver a lista completa, clique aqui.



Na região, rez a lenda que antigamente o local era uma fazenda de uma empresa de mineração em que o responsável era um senhor inglês, chamado Timothy. Os empregados da época o chamavam de "Senhor Tim", que, com o sotaque mineirinho, acabou virando "Nhô Tim" ou "Inhô Tim".

Para quem está planejando uma visita, o museu fica aberto de terça a sexta de 9h30 às 16h30 e sábado, domingo e feriado de 9h30 às 17h30. Às quartas a entrada é gratuita!! Às terças e quintas é R$ 20,00 e sextas, sábados, domingos e feriados, R$ 28,00. Maiores de 60 anos, menores de 6 e estudantes pagam meia se apresentarem um documento que comprove.

Veja o mapa do parque:

Imagem do site oficial do Inhotim 
Veja o vídeo incrível que fiz com a equipe da PUC TV mostrando o INHOTIM:


A produção e a reportagem foram da super publicitária Luiza Therezo, com imagens delas, minhas, de Ana Carolina Amaral e de André Cruz.

4 comentários:

  1. Ótima recomendação! Gostei muito de saber que as terças feiras é gratuito, você sabe se durante as férias é mantido? Obrigada, muito bom o blog!

    ResponderExcluir
  2. Rodrigo, nas férias é mantido sim! Fique de olho que em breve teremos mais posts sobre o Inhotim. Que bom que você gostou =)

    ResponderExcluir
  3. Oi Mariana! Agora fiquei com mais vontade ainda de conhecer Inhotim!

    Obrigada pelo link lá no face ;)

    Um beijo!

    Camila
    omelhormesdoano.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vem conhecer sim! É imperdível!! Obrigada pela visita! :) Beijo!

      Excluir

Copyright © 2012 Passaporte Pronto?. Copyright © 2012 Logo desenvolvida por Vitor Quinet.