Paris - Fevereiro/2012

Paris é mágica desde seu aeroporto. Assim que saímos do aeroporto Charles de Gaulle, podemos ver, em exposição, o avião mais rápido do mundo e, em 5 minutos no carro, já conseguimos ver aqueles pequenos prédios típicos de Paris.

Ficamos no Hotel Bradford Elyseés, pertinho da avenida - localização perfeita. Como chegamos no fim da tarde, não tinha lá muita coisa que podíamos fazer. A cidade é toda linda, maravilhosa! Passeamos pela Champs-Elyseés, andamos na roda-gigante que fica em frente ao Museu do Louvre - Roue de Paris, e jantamos no Pizza Pino. Fiquei impressionada de como Paris venta!

O hotel é muito bom. O chá da tarde, o café-da-manhã e todas as comidinhas são gostosas. Wi-fi grátis e tudo mais. O elevador é minúsculo e só chega até o penúltimo andar.

A nossa escolha de primeiro passeio também foi muito boa. Já matou aquela curiosidade inicial e pudemos ver lá de cima da roda-gigante o Louvre iluminado em um dos lados, a Torre Eiffel do outro e o Arc de Triomphe do outro. Foi ótimo!


Para quem vai ficar poucos dias na cidade, os tours particulares ou em ônibus de dois andares são uma ótima opção para ver de tudo um pouco rapidamente. Mas o sistema de metrô da cidade é sensacional. Dá para chegar com facilidade em todos os lugares. Dá para comprar tickets do jeito que precisar - válido por uma corrida, por um dia, por dois dias e até dez dias.

No dia seguinte, fizemos um passeio guiado por brasileiros que residem na cidade. Foi caro, mas deu para ver muita coisa.

Nossa primeira parada foi no Arc de Triomphe. O melhor jeito de tirar foto mostrando todo o monumento, é ir para o meio da rua mesmo. Esse monumento liga 12 avenidas de Paris. Dá para subir nele. É uma escadaria em caracol enorme. Mas vale muito a pena. A vista lá de cima é linda. Dá para ver o contraste - de um lado Paris tradicional e do outro Paris moderna. Além de dar para ver as 12 avenidas super movimentadas que chegam nele.


Depois, fomos para o Trocadero, ver a Torre Eiffel do lugar mais estratégico de todos. Ficamos horas e horas tirando foto lá. Não tem lá muita coisa, mas tem que ir pela vista.


Em outro post vou comentar sobre a subida na Torre Eiffel - preferimos deixar para outro dia para não gastarmos as horas do tour. Depois de lá, passamos pela ponte Alexandre III, que é linda e majestosa, com estátuas douradas e tudo mais. Nunca vi ponte tão linda.

De lá, fomos para o Museé de l'Armée ou Les Invalides. Não entramos. Na parte de trás dele fica o Le Dome, uma casa enorme, cheia de ouro, que guarda o túmulo de Napoleão e algumas outras pessoas ligadas a ele.


O túmulo do Napoleão é horroroso. No meio da sala tem um "buraco" e o túmulo enorme fica no meio. Ele fez o lugar dessa maneira para que todos que fossem visitar fossem obrigados a se curvar para ele. O museu vale a pena, é bem legal.


A próxima parada foi a Chapelle de la Médaille Miraculeuse. Clique aqui para ler a história da medalha. A capela é muito simples. Assistimos a um pedaço da missa e "vimos as freiras milagrosas". O túmulos ficam dos lados do altar. É um caixão de vidro e vemos o corpo delas ainda conservados na vestes da igreja.

Passamos por alguns monumentos que não quisemos descer. Então paramos na Igreja Notre Dame. Que igreja linda! Pensava no Corcunda de Notre Dame da Disney o tempo inteiro. Os vitrais de lá são super trabalhados e lindos. Você pode subir nas torres da igreja, mas nós não subimos. Este é um must-see de Paris.


Em frente a igreja fica o Marco Zero de Paris. Ela fica na Île de la Cité. A ilha tem vários monumentos, por isso é obrigatório passar por lá.

A Ópera de Paris é maravilhosa. Não deu tempo de descer lá, mas definitivamente quero entrar na minha próxima ida à Paris.


Em seguida fomos para Montmartre - a última parada do nosso tour. Logo na entrada fica o famoso Moulin Rouge. Diferente do que se vê no filme, ele é pequeno e fica entre dois prédios. É ligeiramente decepcionante para os amantes do musical.


Na subida para a parte mais alta de Montmartre, fica o café Deux Moulin - o café que Amelié Poulin trabalhava no filme.

Lá em cima é a verdadeira cidade dos artistas. Uma pracinha fica cheia de pintores, desenhistas e músicos. É super legal. Aqui também tem a sopa de cebola mais famosa do mundo. Eu não gosto muito de sopa, mas tomei mesmo assim! A família inteira adorou!


A Igreja Sacré-Coeur também fica aqui. Ela é linda e tem uma vista privilegiada de Paris. É uma pena que seja proibido tirar foto lá dentro.



Passamos o resto do dia na Galeries Lafayette. O prédio é lindo. O teto é sem noção de bonito. Fora que tudo lá dentro é a cara da riqueza!

Segundo dia no marcador França.

0 comentários:

Copyright © 2012 Passaporte Pronto?. Copyright © 2012 Logo desenvolvida por Vitor Quinet.